Ela estava ótima, até a mãe chegar...

Ela estava ótima, até a mãe chegar...

Você já ouviu essa frase? Se sentiu triste ou culpada, sem entender os motivos? Vou trazer uma reflexão hoje a respeito desse comportamento das crianças.

Durante o dia as crianças passam por diversas situações, algumas delas com sentimentos não compreendidos. Quando elas estão longe das mães, as crianças lidam com os acontecimentos dentro do possível e não se sentem tão seguras e nem com a mesma liberdade para demonstrar as emoções como se sentem com a mãe. Mas quando a mãe chega, é o momento de desabafar, é o momento de ser como realmente desejava ser, sem filtros.

Todos os mamíferos apresentam esse comportamento, geralmente esperam a presença materna para demonstrar emoções e vulnerabilidades, esperando que essa presença gere conforto e segurança.

Você já passou o dia angustiada e quando encontrou seu marido ou aquela amiga especial “desabou”? É exatamente isso que acontece com as crianças. No começo da vida a mãe é a única figura de segurança e afeto, mas com o passar do tempo ela vai conseguindo ampliar essa rede e se sentindo bem e confiante com outras pessoas.

Tenha paciência com esse aprendizado dos pequenos, e principalmente, não se cobre, seu filho não se comporta pior porque está na sua presença, seu filho se permite arriscar e deixar todas as emoções fluírem porque se sente SEGURO na sua presença, e isso é fantástico.