Não se sinta culpada por sentir culpa

Não se sinta culpada por sentir culpa

Para a psicologia a “culpa é uma emoção penosa de auto-rejeição resultante de um conflito”. Ok...e o que isso quer dizer? Na prática quer dizer que quando algo não sai da maneira como gostaríamos ou como idealizamos, nos sentimos péssimas e com a sensação de que poderíamos ou deveríamos ter feito diferente.

Ser “boa mãe” tornou-se uma obrigação para a mulher e sinônimo de “sacrifício” e “doação”. Intrinsecamente é como se tivéssemos que abrir mão de algumas coisas boas da vida em nome da família, mais precisamente dos filhos. Mas a que preço? Na vida real nem sempre é assim. Mãe também tem o direito de errar, de berrar, de chorar, de não saber o que falar, de querer desistir de tudo...e tá tudo bem! Não somos “menos” ou “piores” por pensarmos assim. Quem pode dizer ou julgar que há uma maneira certa ou errada de criar nossos próprios filhos?

Atualmente somos bombardeadas com fórmulas “quase mágicas” de como falar, como tratar, como agir, como ouvir...enfim quase enlouquecemos por tentar aplicar essas fórmulas e quando não da nada certo, como nos sentimos? Frustradas por não ter dado certo e culpadas porque achamos que fizemos algo errado. E logo vem aquela vozinha interior perguntando: Será que na casa de todo mundo é assim também?

O que você acha? Me conta como você se sente?