Quando você pensa em segurança para os filhos o que vem à sua cabeça?

Quando você pensa em segurança para os filhos o que vem à sua cabeça?

Esse tema está intimamente ligado aos nossos medos, crenças e vivências. É unânime a ideia de que mães (na maioria das vezes) querem colocar os filhos em baixo de suas asas e protegê-los de todos os males.

Estamos vivendo tempos difíceis e o mundo tem se mostrado ameaçador, epidemias, pandemias, violência nas ruas, pedófilos nas escolas, “brincadeiras” que levam à morte, suicídio infantil e outras tantas coisas tristes.

É tão desafiador saber se estamos exagerando com excesso de preocupação ou se estamos realmente ensinando os filhos a se protegerem e a pensarem de forma crítica, sem criar medos onde não existem.

Para umas a segurança financeira e pensar num futuro próspero para os filhos é essencial, para outras estar próxima e participar dos acontecimentos do dia a dia é uma forma de proteger e tem aquelas que precisam explicar absolutamente tudo para que os filhos aprendam a se defender, mesmo se eles ainda não despertaram para aquele tema.

Fórmulas mágicas e pílulas tranquilizantes para isso não existem (ainda) portanto a melhor maneira de saber se estamos no caminho certo é: parar, respirar e olhar para si antes de tomar qualquer atitude. Avalie cada situação sob o ponto de vista dos filhos, se colocando no lugar deles para achar a maneira mais eficaz de se comunicar e sempre que possível, divida seus sentimentos e angústias com eles para que possam compreender as suas razões.