Vamos falar sobre sexo com os filhos?

Vamos falar sobre sexo com os filhos?

O sexo entre jovens tornou-se um assunto muito debatido nos últimos anos. Durante um bom tempo, nossa compreensão do sexting (termo que significa a junção das palavras “sex”+ “texting”) evoluiu. O que originalmente era entendido como o envio de nudes ou fotos de pessoas semi-nuas agora se expandiu para incluir também vídeos e mensagens de texto de natureza sexual.

As estatísticas são extremamente variadas, mas geralmente indicam que a prática da troca desse tipo de mensagens é bastante difundida entre os jovens. Embora esse comportamento entre jovens pareça estar crescendo, poucos progressos foram feitos na implementação de maneiras eficientes e eficazes de monitorá-las fora do sistema legal.

De fato, o mais importante é a implementação de programas educacionais mais abrangentes que abordem e desafiem alguns dos aspectos mais sutis do sexting, incluindo questões de consentimento e coerção. As escolas precisam de diretrizes sólidas que considerem os aspectos práticos e complexos do sexting entre os jovens.

Os programas educacionais atuais não estão atingindo seus objetivos e as consequências têm sido desastrosas como casos de bullying, extorsões, humilhações e até suicídios entre os jovens.

Em casa é dever dos pais falar abertamente sobre esse tema sem medo ou tabus. O diálogo é a única forma do adolescente se sentir mais seguro e preparado para lidar com essa situação.